The Charnel Vaults ((A Long-Line Eldritch Narrative Poem) (Poetic Prose))

Se o cadáver falar com o sepulcro, o que o cadáver diria?

Talvez, “Tudo o que o homem é, é apenas poeira e água, e ele pensa que é um grande negócio?”

Ou talvez: “No fim, o homem é assim, evaporável! E pronto!”

O que as catacumbas diriam a tudo isso?

“Aqui em baixo é apenas frio, com correntes de ar com paredes úmidas, com depósitos que estão apodrecendo, em decomposição, exalando ar morto e cheiros fétidos?”

Quem pode dizer, então eu falo por eles?

Acho que eles podem supor: “Toda a sabedoria da humanidade pode ser colocada em uma cabeça, por que tantas? Precisamos de mais espaço!”

Talvez uma pergunta de afirmação possa surgir: o homem é apenas um camelo carregado que escapou dos profundos e escuros vales edênicos há muito tempo!

E já que tudo o que ele fez foi seguir o fluxo, ou os bandos de gansos, o que mais Deus pode esperar!

E depois há aqueles que buscam a pilhagem e o saque irrecuperáveis, além da redenção. O que Deus pensa?

Ai, homem, se ele não se emparedou com os ‘Jardins da Babilônia e seus caminhos diabólicos, semelhantes a Sodoma e Gomorra e seus caminhos discricionários’, o que então ele fez?

E o que ele fez foi principalmente em nome dos demônios carmesim, dando-lhes o direito de devorá-lo, quando chegar a hora!

Demônios, como carniçais e abutres, eles procuram e anseiam por cativos, conhecendo os mistérios dos desejos e da natureza do homem: seja o silêncio primitivo, ou clamor e glória ou um romance assustadoramente imaginável!

Eles querem levar a humanidade ao extremo inexprimível do Inferno.

Para demonstrar horror com sua contagem numerosa de cabeças com chifres e caudas de diabo

Para colocá-los em seus cofres funerários para nunca mais voltar.

Incutindo coevos nas gerações vindouras, nas almas ainda por nascer, por procuração.

Enquanto o primeiro feitor, ainda está vivo: assim, incutir vertigem, loucura e delírio.

Das torres de barro da perdição, eles amaldiçoam e há muito tempo bocejam para que o homem seja parte de sua miséria.

Nos cantos de ébano do Éden, veio a desolação, o horror perturbador às margens de toda a humanidade naqueles últimos dias, depois que Adão e Eva foram expulsos; Hoje, a tribulação de Deus e as provações pela fé estão penduradas em uma dobradiça, com um fio fino, tão fino quanto um fio de seda de aranha.

Toda essa humanidade se originou há muito tempo, e que quando agora está chegando ao fim, talvez seremos a espécie menos existente na Terra como já conheceu.

Duvido que o homem sobreviva a esta geração vindoura; sua extinção está ao virar da esquina.

Nos jardins de minhocas de pórfiro, guardam todos os reis, falsos clérigos, ex-presidentes, governadores, prefeitos, monarcas, tiranos da indústria, antigos e novos.

Todos acorrentados, em uma enorme aranha engaiolada como uma cela, nas entranhas profundas do frio putrefato da terra.

Agora tão velha é esta sala enorme, tão incrustada com uma superabundância de vermes brancos, eles são tecidos em casacos e roupas para manter os tiranos aquecidos.

Sobre a enorme sala, caminha o Demônio com Cabeça de Hidra, o guardião.

Com um amor venenoso por seus convidados especiais em virtude de seus prazeres medidos em torturas.

Como torturar com sons cacofônicos e chocantes.

Sons do mal Dom que gela a medula nos ossos, entope o sangue, sufoca o coração e faz vibrar o tecido.

Ele tem seus diabinhos, constantemente batendo nos tambores de tabor, com a música ameaçadora do pífaro, torcendo os que podam a pele enrugada, para rebentar ao nível.

Ele joga óleo de morcego vampiro em suas cabeças de cima e as incendeia.

Ele coloca uma píton briguenta ao redor de cada costela e peito e ordena que a píton se enrole.

É simplesmente seu entretenimento.

E assim nós, você e eu, somos enviados da escuridão para um mundo agitado de ar e crepúsculo-

Enviado por nossos anciãos eras atrás, através de nascimentos e renascimentos insondáveis, da escuridão sombria ondulada e distorcida do espaço e do tempo, para esta estranha fase no tempo e no espaço, em um determinado lugar, de uma terra sem reflexo de antes.

Olhando nas muralhas para encontrar nosso criador, derrubando paredes e portas infernais, em nosso caminho, terminando nos Charnel Vaults-

Alguns de nós sendo resgatados pelo sangue de Cristo!

Outros gemendo com os demônios, os mesmos que os aprisionaram, nós!

Todos em alguma irmandade aliada, com Lordes demoníacos que atravessam a terra, aguardando as próximas profecias; esperando a volta de Cristo!

13/06 e 14/06/2016 / #5277

Deixe um comentário